VIAGEM AO EGITO, ISRAEL E FRANÇA – Nov/2010

29/10/2010

Novamente estarei disponibilizando, para a família, os amigos e intercessores, o resumo de nossa viagem ao Egito, Israel e França…  (graças a Deus a Kelly vai comigo!) Farei o possível para postar o maior número de informações e fotos que conseguir! A viagem começará no dia 02 de Novembro, saindo do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro e terminará no dia 17 de Novembro quando chegamos ao Brasil. Conto com suas orações!

UM DEUS QUE NOS SURPREENDE

Em Março deste ano, depois de quase 20 anos acalentando no coração o desejo de conhecer Israel e países do mundo antigo, fui surpreendido por um presente de Deus (a quem por muito tempo pedi que me DESSE esta viagem): ganhei d’Ele a viagem toda – através de um amigo de muitos anos cujo coração manifestou extraordinária generosidade e grande honra para comigo! Isto mesmo, não paguei um único centavo… Aleluia!

Depois, ao fazer as contas de QUANDO a viagem aconteceria, deparei-me com um grande dilema: a viagem se daria na ocasião de meu aniversário de casamento de 15 anos! Minha amadíssima esposa manifestou tão grande alegria pelo presente que eu havia ganho que chegou ao ponto de tentar consolar-me com a idéia de celebrarmos esta data tão especial antes ou depois da viagem; ela queria que eu aceitasse a bênção; contudo, nunca, em todas as minhas viagens, passei um aniversário de casamento longe. Portanto comecei a orar a respeito e, depois de uns 2 meses me decidi. Estava em nosso evento anual para pastores e líderes (o Casa de Zadoque) e disse a Deus que só iria se a Kelly fosse junto; como não podiámos bancar a viagem, precisávamos de mais um milagre! Não estava certo se isto iria acontecer naquele momento… mas já havia esperado quase 20 anos e disse ao Senhor que poderia esperar mais antes de fazer esta jornada pelas terras bíblicas. Orei e disse ao Senhor que se alguém me trouxesse, sem saber nada da nossa viagem, uma oferta de R$ 2.000,00 para que eu desse a entrada na viagem da Kelly, eu entenderia isto como um sinal de que até Outubro (como de fato aconteceu) Ele continuaria mandando os recursos para que eu pagasse completamente a viagem da minha esposa (imagino que você concorda que isto não acontece todo tempo).

Qual não foi minha surpresa, quando cerca de uns 15 minutos depois da oração, alguém trouxe um cheque neste valor e disse que saiu do culto para ir a uma agência bancária próxima imprimir um talão avulso para poder obedecer ao comando do Senhor! Além do fato de que vi Deus suprir de modo sobrenatural esta família depois, me alegrei demais com o carinho do Senhor por mim e minha esposa…

E para coroar, além de poder conhecer de perto o cenário das histórias bíblicas que me impactam desde a infância, ainda tem o fato de que estaremos indo na caravana liderada pelos Prs. Abe & Andrea Huber (da Igreja da Paz de Fortaleza/CE), que respeitamos e amamos demais! Eles são referencial para nós de família, vida com Deus, ministério, crescimento de igreja, simplicidade e mais uma longa lista de virtudes inspiradoras! Por isto tudo (e muito mais) me alegro no Senhor e divido esta alegria com os amigos e irmãos em Cristo que andam perto de nós e os que nos acompanham à distância…

Estarei postando os detalhes da viagem a cada dia (conforme o tempo e o acesso à Internet permitirem), com direito a fotos, vídeos e comentários dos locais visitados:

02 de Novembro (1° Dia) – Ida ao Rio de Janeiro e partida para Paris
Fomos cedo pro aeroporto de Curitiba onde embarcamos, às 09:50h, num vôo rumo à Cidade Maravilhosa. Chegamos ao Rio de Janeiro às 11:20h e, no Aeroporto do Galeão, a espera foi de muitas horas… Encontramos o Rubens Marins (foi um discípulo da época que pastoreei em Guarapuava e que hoje é parte da Igreja da Paz em Fortaleza e que ainda chamamos de “Rubão”); logo depois também encontramos os pastores Abe & Andréia com quem tivemos a honra de almoçar juntos. Encontramos muitos conhecidos, especialmente os pastores das Igrejas da Paz: Geraldo e Teresinha, Paul e Rebeca (de Santarém/PA), Sabá e Mariléia (Boa Vista/RR), Sandro e Albea (Fortaleza/CE) e muitos outros. Depois de uma boa conversa fizemos o check-in e o vôo para Paris saiu às 18:20h; foi tranquilo e a maioria conseguiu dormir a maior parte da viagem (eu fui um dos que dormiu pouco)…

Rubens Marins e Luciano Subirá

Abe e Andrea com Luciano e Kelly

Paul e Rebecca com Luciano e Kelly

 

03/Novembro (2° Dia) – Chegada em Paris e saída para o Cairo
DIA SUPER-HÍPER-ULTRA ESPECIAL: Hoje Kelly e eu estamos fazendo 15 anos de casados!!! E a comemoração foi igualmente especial, com direito a almoço em Paris e jantar no Cairo… (rsrsrsrs). O vôo chegou na França às 08:00h, e aproveitamos para dar uma descansada (com direito a banho) no Hotel Íbis que fica no terminal 3 do aeroporto Charles de Gaulle (dica boa pra quem pega bastante conexão neste aeroporto; você pode pagar por hora e dá pra se recompor antes de pegar o segundo vôo). O Marcos e Pedrina, um casal precioso lá do Maranhão (que conhecemos na viagem), nos acompanharam na missão “descanse no Íbis”… Depois do almoço e um giro no duty free, pegamos a conexão para o Egito em outro vôo da Air France que saiu às 13:35h. Ao chegar na cidade do Cairo fomos para o Pyramids Park Resort Cairo (um hotel MUITO bom), onde jantamos e pudemos ter um bom descanso…

Sandro e Albea com Luciano e Kelly no aeroporto do Cairo

Marcos e Pedrina

04 de Novembro (3° Dia) – Cairo
Acordamos, tomamos café e saímos para uma visita a Memphis e Sakara. Que coisa impressionante! Dizem que cerca de 68% dos achados arqueológicos estão relacionados com o Egito e estima-se que cerca de 70% dos tesouros ainda não foram descobertos. Ficamos especialmente impactados com uma escultura do faraó Ramessés II, que tem mais de 3.000 anos e grande riqueza de detalhes e acabamento quase perfeito…

Luciano e Kelly com Sabá e Marilea

Em Sakara conhecemos a pirâmide mais antiga do Egito e pudemos ter uma vista do deserto do Saara ao horizonte…

Passamos numa perfumaria que vende a essência de perfumes (ainda não diluída em alcoól – contudo sem fixador); foi uma experiência interessante entender os perfumes como “óleos” exatamente como nos tempos bíblicos. Da perfumaria fomos almoçar e depois do almoço seguimos para a tão esperada visita às Pirâmides e à Esfinge.

Passamos ainda numa loja de tecidos (o Egito é famoso pela qualidade de seus tecidos algodão, linho e outros). Depois de voltar ao hotel e jantar, fomos logo descansar e tentar recompor “as baterias” para o próximo dia…

05 de Novembro (4° Dia) – Cairo
Saímos bem cedo hoje para a visita ao Museu do Cairo, o maior e mais antigo do mundo (funciona desde 1902), com cerca de 20.000 itens em exposição. Um verdadeiro espetáculo! E o show, entre tantas coisas fica por conta dos achados na tumba do faraó Tutancamon… É impressionante quanto ouro, quanta riqueza e quanta IGNORÂNCIA de achar que dá pra levar um “caminhão de mudança” para outra vida! Sempre disse que você não vê caminhão de mudança seguindo cortejo fúnebre… agora terei que dizer: “Não se vê mais” ou “Não se vê sempre” – rsrsrsrs

Na sequência fomos a uma lugar que mostra como se faz o papiro, a versão mais antiga de papel do mundo: 

O almoço foi num restaurante bem legal às margens do rio Nilo. Após o almoço, visitamos uma igreja cristã (copta) e uma mesquita e depois fomos fazer um passeio no maior mercado aberto do mundo, com mais de 2.000 lojas (barraquinhas) e só Deus sabe quantas mil pessoas comprando!  

À noite foi realmente especial, o ápice do tour no Egito: um jantar romântico num barco navegando no rio Nilo com direito à música e uma declaração de amor que pude fazer em público para a Kelly pelos nossos 15 anos de casados.

06 de Novembro (5° Dia) – Cairo / Sinai
Saímos cedo, logo depois do café da manhã, rumo ao Deserto do Sinai, cruzando o Canal de Suez (pelo túnel). Depois de passar o canal, paramos em Mara, onde o irmão Abe trouxe uma palavra interessante e muito edificante sobre detalhes do aconteceu com o povo de Israel neste lugar e aplicação prática destas verdades para nós hoje. Após a parada em Mara seguimos até o Mar Vermelho onde, num resort, pudemos almoçar e nos banhar um pouco nas águas do mar que os israelitas atravessaram a pé enxuto.

Depois de horas de viagem, chegamos perto das 19h em um lugar chamado Santa Catarina (por conta de um mosteiro construído no pé do Sinai com este nome) onde jantamos, nos acomodamos em chalés e deixamos agendado subir ao topo do monte à 1h… Atrasamos um pouco na saída e demoramos mais que o previsto para subir a montanha, mas deu tempo de chegar antes do nascer do Sol (que é belíssimo lá de cima)! Foi uma experiência maravilhosa (e um tanto “dolorosa”, pois para quem está fora de forma o cansaço físico é enorme)! Lá em cima do monte tivemos um momento devocional precioso que foi conduzido pelo irmão Abe e terminamos com um tempo de oração tão abençoado que não dava mais vontade de sair dali…

Pr.Abe Huber ministrando no Sinai

Curiosidades sobre o MONTE SINAI – “O Monte Sinai (também conhecido como Monte Horebe) está situado no sul da península do Sinai, no Egito. É um pico de granito com uma altura de 2288 metros onde Moisés recebeu as Tábuas da Lei. No pico do monte encontra-se a pequena Capela da Santíssima Trindade, construída em 1934 sobre as ruínas duma igreja do século XVI. Entre a base e o pico, existe uma escadaria escavada na rocha com cerca de 4000 degraus (leva cerca de 3 horas a subir), chamada ‘Sikket Saydna Musa’, que significa, em árabe, ‘O Caminho de Moisés’. 750 degraus abaixo do pico, existe uma plataforma onde Aarão e os 70 sábios teriam esperado, enquanto Moisés recebia as Tábuas da Lei (Êx 24.14) e uma caverna, chamada “Retiro de Elias”, onde se acredita que aquele profeta esteve em comunhão com Deus e, logo abaixo deste pico, encontra-se a planície de ar-Raaha, onde os israelitas teriam acampado enquanto Moisés subia à montanha e onde, depois ergueu o primeiro tabernáculo.” (FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Monte_Sinai)

O monte Sinai é o lugar onde Deus se revelou a Moisés na sarça (Êx 3.1-6). Também é chamado de Horebe, que significa “deserto” ou “desolação”. Embora, para alguns, o Horebe seria um outro monte alto na mesma região, a sudoeste da península do Sinai; a tradição associa o monte Horebe a “Ras es-Safsaf” (que significa “pico do salgueiro”) com 2.000 mestros de altura e o Sinai “Jebel Musa” (que significa “o monte de Moisés”) com 2.240 metros de altura, mas nenhuma das duas associações é segura. Eu, particularmente, acredito que o Horebe e o Sinai sejam o mesmo monte. O Senhor prometeu a Moisés que, quando ele regressasse da missão de resgatar os israelitas do Egito, iriam servir a Deus naquele mesmo lugar – que é chamado de Horebe (Êx 3.12) e muitos textos que falam de onde isto aconteceu depois se referem ao Sinai!

O Sinai é o lugar onde Deus deu a Moisés a Sua Lei para ser ensinada ao povo de Israel (Êx 34.28,29) e, no ensino do Novo Testamento, aparece ainda ligado a esta figura (Gl 4.21-31). Embora seja considerado um “lugar sagrado” pelo Judaísmo, Islamismo e até o Cristianismo (a Igreja Católica edificou igrejas e mosteiros lá), entendo que não devemos tratar nenhum lugar como santo em si mesmo ou como abrigando uma “presença especial” de Deus. Ao dizer a Moisés que o lugar em que pisava era santo, Deus falava do fato d’Ele estar se manifestando ali naquele momento, não do pedaço de terra em si. Quando a mulher samaritana começou a argumentar onde se devia adorar a Deus (alegando que, enquanto os judeus o faziam em Jerusalém, os samaritanos o faziam no monte Gerizim), Jesus lhe respondeu que na Nova Aliança a adoração não estaria restrita a um ambiente físico (ou mesmo “santificado”), mas que se daria no espírito (Jo 4.20-23). Paulo disse, em sua epístola aos gálatas, que o sinai corresponde à Jerusalém atual que é escrava com seus filhos (Gl 4); aos coríntios o apóstolo afirmou que o recebemos agora é muito maior e mais glorioso do que o que Moisés recebeu no Sinai (2 Co 3.7-11). O autor de Hebreus fala que temos algo melhor (Hb 8.6) e enfatiza bastante isto (Hb 12.18-24).

Gostaria de compartilhar o link de algumas mensagens ligadas à experiência de Moisés no Sinai:

COMEÇANDO DE NOVO

ROSTO DESVENDADO

O PODER INTERIOR

07 de Novembro (6° Dia) – Sinai / Eilat
Chegamos da descida do Sinai às 10h e samos em direção a Israel. Almoçamos antes da travessia da fronteira, com vista privilegiada do Mar Vermelho. Logo depois atravessamos a fronteira na região de Eilat. Em Israel, visitamos o aquário oceanográfico e depois fomos para o hotel onde, acreditem, fomos dormir às 19:15h!

Curiosidades sobre EILAT: “Com cerca de 55.000 habitantes, é a cidade no extremo sul de Israel, no distrito Sul. Adjacente à cidade egípcia de Taba e à cidade-porto jordaniana (anteriormente saudita) de Aqaba, Eilat localiza-se à margem do extremo norte do Golfo de Eilat, que é o braço oriental do Mar Vermelho (o ocidental leva ao canal do Suez). A cidade é um centro turístico por causa da beleza natural da região e dos recifes de corais populares entre mergulhadores. Eilat é uma zona franca isenta de impostos de compra.” (FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Eilat)

08 de Novembro (7° Dia) – Eilat / Mar Morto
Hoje novamente deixamos o hotel bem cedo e fomos para Massada. Depois seguimos para o Hotel às margens do Mar Morto (sul) onde, além de impressionados com a beleza da cor turquesa das águas, também tivemos a agradável experiência de banhar e boiar nas águas do mar excessivamente salgado.

Curiosidades sobre MASSADA (uma romanização do hebraico “Metzada”, significa “fortaleza”): “Também grafado Masada, é um monte rochoso fortificado localizada no deserto da Judéia, vizinha ao Mar Morto, em Israel. Atualmente constitui-se num símbolo da resistência do antigo reino da Judéia, como o reduto onde os últimos patriotas judeus na Antiguidade preferiram o auto-sacrifício à dominação pelo exército romano em 73 d.C. Constitui-se ainda num dos sítios turísticos mais visitados do país, não apenas pelo conjunto edificado, e beleza natural circundante, mas pelo seu passado lendário.”

“Massada é um monte rochoso, de topo achatado, que se eleva a cerca de 520 metros acima do Mar Morto, a cerca de dois quilômetros e meio de sua margem ocidental. Esse topo apresenta uma forma ovalada, com cerca de 200 metros de comprimento por 60 metros de largura. O cume era alcançado por apenas dois caminhos: o do lado oriental, era denominado de “Caminho da Cobra”, tinha uma extensão de cerca de seis quilómetros e meio e era tão estreito que quem o percoria tinha de colocar exatamente um pé à frente do outro; o outro, no lado ocidental, era guarnecido por um forte, a 450 metros de altura, no topo. O conjunto edificado é composto por um complexo de muralhas e palácio em estilo clássico, erguido por Herodes, o Grande (37 a 4 a.C.). Os acampamentos, fortificações e rampa para ataques que circundam o monumento constituem, em nossos dias, o mais completo conjunto-testemunho de cerco romano.” (FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Massada

Curiosidades sobre o MAR MORTO – “Com uma superfície de aproximadamente 1050 km2, correspondente a um comprimento máximo de 80 quilômetros e a uma largura de máxima de 18 km, é alimentado pelo Rio Jordão e banha a Jordânia, Israel e a Cisjordânia. Nos últimos 50 anos, o Mar Morto perdeu um terço da sua superfície, em grande parte por causa da exploração excessiva de seu afluente, única fonte de água doce da região, para além da natural evaporação das suas águas. Atualmente, a contínua perda das suas águas causa uma contínua redução em sua área e profundidade, relativamente ao nível médio das águas do Mar Mediterrâneo. No ano de 2004, este nível estava próximo de 417 m abaixo do nível médio do Mar Mediterrâneo, o que faz com que seja a maior depressão do mundo, e a tendência é o aumento deste desnível durante o século 21”.

“O Mar Morto tem esse nome devido a grande quantidade de sal por ele apresentada, dez vezes superior à dos demais oceanos, o que torna impossível qualquer forma de vida – flora ou fauna – em suas águas. Qualquer peixe que seja transportado pelo Rio Jordão morre imediatamente, assim que desagua neste lago de água salgada. A sua água é composta por vários tipos de sais, alguns dos quais só podem ser encontrados nesta região do mundo. Em termos de concentração, e em comparação com a concentração média dos restantes oceanos em que o teor de sal, por 100 ml de água, não passa de 3 g, no Mar Morto essa taxa é de 30 a 35 g de sal por 100 ml de água, ou seja, dez vezes superior”.

“A designação de Mar Morto só passou a ser utilizada a partir do século II da era cristã. Ao longo dos séculos anteriores, vários foram os nomes pelos quais era conhecido, entre outras fontes, a Bíblia Sagrada, concretamente alguns dos Livros do Antigo Testamento. Assim, em Génesis 14.3 e Josué 3.16 aparece com o nome de “Mar Salgado”. O nome “Mar de Arabá” aparece em Deuteronômio 3.17 e em 2 Reis 14.25. Já em Joel 2.20 e Zacarias 14.8 surge como “Mar Oriental”. Fora da Bíblia Sagrada, Flávio Josefo chamou-lhe “Lago de Asfalto” e o Talmude designou-o por “Mar de Sodoma” e “Mar de Ló” entre outros nomes que ele recebeu. O Mar Morto contém a água mais salgada do mundo. Essa grande quantidade de sal aumenta sua flutuabilidade, e os banhistas bóiam facilmente”. (FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mar_Morto)

09 de Novembro (8° Dia) – Qumran, Jericó, Nazaré, Caná da Galiléia
Saímos cedo em direção Qumran e depois fomos a Jericó (primeira cidade de Canaã conquistada por Josué), onde alguns alternaram entre almoçar ou fazer compras. Depois de Jericó seguimos em direção a Nazaré, onde conhecemos a Basílica da Anunciação e a Carpintaria de José. Na sequência, seguimos até Caná da Galiléia, onde tive o privilégio de compartilhar a palavra “Milagre no Casamento” (para assistir ao vídeo de 25 minutos da mensagem, clique aqui) e onde todos os casais tiveram um momento de renovação das alianças. Por fim fomos até Tiberíades onde nos hospedamos num hotel às margens do Mar da Galiléia, jantamos e fomos cada um para o seu momento de descanso. Detalhe: a maioria ainda sente as dores musculares da subida ao Sinai…

Cavernas de Qumran

Curiosidades sobre QUMRAN – “Khirbet Qumran (“ruína da mancha cinzenta”) é um sítio arqueológico localizado a uma milha da margem noroeste do Mar Morto, a 12 km de Jericó e a cerca de 22 quilômetros a leste de Jerusalém, em Israel. Situado na fissura do Mar Morto entre dois barrancos profundos, em uma área onde atividades tectônicas são freqüentes e a precipitação média anual é muito baixa. O meio ambiente atual é árduo e difícil para o cultivo; mas foi precisamente o clima árido e a inacessibilidade do local que contribuiu significativamente para preservação de estruturas e de materiais arqueológicos encontrados na região. Nessa região há aproximadamente 330 dias de sol por ano e praticamente não há precipitações. O ar é tão seco e quente que a água das evaporações é seca imediatamente no ar, criando uma névoa e resultando em um cheiro de enxofre. Qumran tornou-se célebre com a descoberta de manuscritos antigos (pergaminhos) que ficaram conhecidos como ‘Os Manuscritos do Mar Morto’. Em 1947, os primeiros manuscritos foram encontrados em uma caverna às margens do Mar Morto por um jovem beduíno que cuidava de um rebanho de ovelhas. A notícia do achado espalhou-se rapidamente após a venda e aquisição dos primeiros manuscritos. De imediato a comunidade científica interessou-se pelo achado. Aproximadamente 930 fragmentos de manuscritos hebraicos, aramaicos e gregos foram encontrados em onze cavernas em Qumran, datando de 250 a.C. ao século I da Era Cristã.” (FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Qumran)

Kelly em frente a um Sicômoro em Jericó

Curiosidades sobre JERICÓ – “É uma antiga cidade bíblica da Palestina (a mais antiga do mundo), situada às margens do rio Jordão, encrustada na parte inferior da costa que conduz à serra de Judá, a uns 8 quilômetros da costa setentrional da parte seca do Mar Morto (a quase 240 metros abaixo do nível do Mar Mediterrâneo) e aproximadamente a 27 km de Jerusalém. Foi uma importante cidade no vale do Jordão (Dt 34.1,3), na costa ocidental do rio Jordão. Descrita no Velho Testamento como a “Cidade das Palmeiras”, abundantes campos ao redor de Jericó tem feito dela um sítio atrativo para habitação humana por milhares de anos. Arqueólogos tem escavado os remanecentes dos últimos 20 sucessivos assentamentos em Jericó, o primeiro que data de antes de 11.000 anos atrás (9.000 a.C).” (FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jeric%C3%B3)

Curiosidades sobre TIBERÍADES – cidade às margens do Mar da Galiléia, fundada por volta do ano 20 d.C., cujo nome foi dado em homenagem ao imperador romano Tibério. Próxima ao local onde Jesus multiplicou os pães e peixes para milhares de pessoas (que é Betsaida).

Kelly e eu em Caná da Galiléia

Kelly em frente a uma talha de pedra tal qual era nos dias de Jesus

10 de Novembro (9° Dia) – Tiberíades, Hermon, Cafarnaum e Mar da Galiléia
Hoje pela manhã fomos até Cesaréia de Filipe, aos pés do Monte Hermon (local provável da transfiguração de Cristo), onde pudemos entender melhor porque Jesus usou expressões como “as portas do inferno não prevalecerão contra ela (sua igreja)” e porque ele falou com Pedro acerca das pedras nesta ocasião em que o Evangelho relata que Ele estava nesta cidade (atualmente chamada de Banias); tivemos ali um tempo precioso de oração e adoração e conhecemos uma das nascentes do Rio Jordão. De lá fomos para o Monte das Bem-Aventuranças, e Tabgha, lugar tradicionalmente associado ao milagre da multiplicação dos pães e peixes. Então seguimos até Cafarnaum onde conhecemos a antiga Sinagoga (com ruínas do que foi nos dias de Jesus e também de sua reconstrução no período bisantino), e o que a tradição local atribui ter sido a casa de Pedro (sobre a qual está hoje construída uma igreja franciscana, mas com a preservação das ruínas em baixo). Almoçamos peixe, a tilápia que acredita-se que era comida desde o tempo de Cristo (e que aqui eles chamam de “St.Peter’s fish”) e então fomos dar um passeio de barco no Mar da Galiléia (onde novamente tivemos um momento muito edificante de adoração e oração no barco) e depois conhecer o Rio Jordão. 

Cesaréia de Filipe

Igreja franciscana em Cafarnaum que foi construída sobre o que a tradição diz que teria sido a Casa de Pedro

Curiosidades sobre o MONTE HERMON – “Uma das montanhas mais belas e destacadas do Líbano, seu topo fica coberto de neve durante o ano inteiro; tem cerca de 2.800 metros de altura. Embora o monte Tabor seja o local tradicionalmente associado à transfiguração, sua distância de Cesaréia de Filipe, sua altura (cerca de 550 metros) e sua ocupação por uma fortaleza o tornam improvável. O monte Hermom encaixa-se muito melhor ao contexto, por estar mais próximo (imediatamente a nordeste de Cesaréia de Filipe. cenário do fato anterior – compare Mt 16.13 com Mt 17.1) e também por ser bem mais alto” (Mt 17.1). (FONTE: Bíblia de Estudos NVI, Editora Vida).

Momento de louvor num barco no Mar da Galiléia

Curiosidades sobre O MAR DA GALILÉIA - apesar do nome é, na verdade, um lago e não mar. O nome provavelmente foi dado devido ao seu tamanho, uma vez que dizem medir em torno de 22km de extensão por cerca de 6km de largura (se levarmos em conta as medidas mencionadas na travessia dos díscipulos na ocasião da tempestade em que Jesus caminhou sobre as águas, o “meio” do lago está situado a uma distância de 5 a 6 km, o que daria um total de 10 a 11 km de largura). Está a cerca de 210 metros abaixo do nível do mar e é alimentado pelas águas do alto Jordão. Era também chamado de lago de Genesaré (Lc 5.1) e mar de Tiberíades (Jo 6.1). No AntigoTestamento foi denominado de mar de Quinerete (Nm 34.11). (FONTE: Bíblia de Estudos NVI, Editora Vida).

Passeio de barco no Mar da Galiléia

Kelly no passeio que fizemos no Mar da Galiléia

11 de Novembro (10° Dia) – Fonte de Harode, Megido, Carmelo e Cesaréia Marítima
Começamos o tour de hoje pela Fonte de Harode (Jz 7.1) onde Gideão escolheu os 300 valentes (e onde o grupo aproveitou para se banhar um pouco), seguimos até Megido (onde vimos o vale do Armagedom) e depois até o Monte Carmelo, onde o Abe deu uma palavra tremenda sobre oração! Por fim seguimos pelo Vale de Sharon, visitando Cesárea Marítima (onde morou Filipe, o evangelista, e também onde Paulo esteve preso por dois anos); lá conhecemos o antigo Teatro Romano, as ruínas das Cruzadas (só não deu pra ver o Aqueduto). Ao sairmos de Cesareia, o ônibus quebrou e ficamos um tempão na estrada aguardando… o grupo, além de abençoado, tem uma turma muito divertida, de modo que até isso acabou sendo engraçado e motivo de muito riso e, se os dados do GPS do Rubão estiverem certos, ficamos parados nas seguintes coordenadas: N032º 28′ 52.226” e L035º 01′ 33.562” e altitude de 62m (mas fiquem tranquilos, a estas horas o socorro já veio e deu tudo certo – rsrsrs). Finalmente, seguimos em direção a Jerusalém (onde nos hospedamos) com direito à chegada triunfal (música tocando no ônibus). Infelizmente, com o atraso do ônibus, deixamos de fazer um passeio “Jerusalém by night” hoje…

Fonte de Harode - Lugar que Gideão separou os 300

Curiosidades sobre o VALE DE MEGIDO – “Por causa de sua localização estratégica, a ‘Planíce de Megido’ (2 Cr 35.22) tem sido um campo de batalha frequente desde os primórdios. Ali, o faraó Tutmés III derrotou uma coligação cananéia em 1468 a.C., e ali, em 1917 d.C., os britânicos comandados pelo general Allenby pôs fim ao domínio dos turcos na Palestina ao vencê-los no vale de Jezreel defronte Megido. Na história bíblica, as forças de Israel comandadas por Débora e Baraque esmagaram os cananeus ‘junto às águas de Megido’ (Jz 5.19), e ali morreu Josias, o bom rei de Judá, numa batalha contra o faraó Neco II em 609 a.C. (2 Re 23.29). Temos portanto, neste lugar, o que parece ser o primeiro registro de guerra da humanidade (o faraó Tutmés III derrotando os cananeus em 1468 a.C.), e a profecia do que será o lugar de uma das últimas batalhas da humanidade (chamada em Ap 16.14 de ‘a batalha do grande dia do Deus todo-poderoso’). Este vale de Megido é chamado em Ap 16.16 de ‘Armagedom’ (palavra que provavelmente representa ‘Har Maggedon’ – ou ‘Monte de Megido’).” (FONTE: Bíblia de Estudos NVI, Editora Vida).

Kelly, e no fundo, o Vale de Megido

Curiosidades sobre o MONTE CARMELO – “Crista alta perto do mar Mediterrâneo, onde os efeitos da seca estariam menos aparentes (ver Am 1.2) e o poder de Baal para nutrir a vida pareceria mais forte. Promontório no meio do litoral ocidental do reino, com um cume coberto de bosques, famoso pela beleza (Ct 7.5). Amós profetizou: ‘Secam-se as pastagens dos pastores e murcha o topo do Carmelo’ (Am 1.2) – O que nos faz entender que desde a porção mais seca do país até a mais verdejante, o castigo do Senhor seria sentido como uma seca severa que devastará a terra inteira.” (FONTE: Bíblia de Estudos NVI, Editora Vida).

Vista do alto do Monte Carmelo

Curiosidades acerca de CESARÉIA MARÍTIMA – “Também chamada Cesaréia Palestina, é uma antiga cidade e porto marítimo, construída por Herodes, o Grande (cerca de 25 a 13 a.C.). Situa-se na costa mediterrânica de Israel, a cerca de meio caminho entre Tel Aviv e Haifa, num local anteriormente chamado Pyrgos Stratonos (“Strato” ou “Torre de Straton”, em latim Turris Stratonis). Cesaréia Marítima não deve ser confundida com outras cidades que receberam o mesmo nome em honra de César, como Cesaréia de Felipe, também em Israel, ou Cesaréia Mazaca na Capadócia anatólia. Tinha uma população estimada em 125.000 habitantes, que viviam em uma área urbana de 370 hectares. O historiador judeu Flávio Josefo é a principal fonte de informações sobre a construção e a história inicial da cidade, sendo esta descrita detalhadamente na obra Antiguidades Judaicas (XV.331ff; Guerra judia I.408ff), já que o massacre de judeus ocorrido naquele lugar foi o ponto de partida para a Grande Revolta Judaica.”

“Herodes não descuidou de sua nova cidade: seu palácio em Cesareia foi construído num promontório ao lado do mar, com uma piscina decorativa rodeada de stoas. Um aqueduto supria Cesareia de água potável, e um sistema de drenagem por baixo da cidade levava o esgoto para o mar. A vida civil da nova cidade começou no ano 13 a.C., quando Cesareia foi transformada na capital civil e militar da Judeia, e a residência oficial dos procuradores e governadores romanos. Os restos de todos os principais edifícios construídos por Herodes existiram até o final do século XIX. Os restos do povoado medieval também podem ser vistos, os quais são os muros (um décimo da área da cidade romana), o castelo e o sítio da catedral cruzada.”

“Esta cidade que já foi a capital portuária de Israel no período romano, hoje além de ter uma parque nacional de arqueologia, engloba uma cidade moderna e próspera na região litorânea de Israel. A Cesareia moderna é sem dúvida alguma uma das cidades com maior poder aquisitivo no estado moderno de Israel.”

“Hoje Cesareia Marítima é um dos pontos turísticos mais visitados em Israel. Um ditado popular que já vem dos tempos da fundação da cidade afirma que “Quando Cesareia é grande, Jerusalém é pequena. Quando Cesareia é pequena, Jerusalém é grande.”, o que de fato corresponde à alternância da demografia das duas cidades causadas pelas sucessivas alterações na localização do poder romano em Israel”. (FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cesareia_Mar%C3%ADtima)

Teatro Romano em Cesaréia Marítima

12 de Novembro (11° Dia) – Jerusalém
Saímos hoje às 8h e nosso primeiro ponto foi o Monte Scopus, donde se tem uma bela vista de Jerusalém; de lá seguimos para o Monte das Oliveiras, onde descemos até o Jardim do Getsemani, já no pé do monte, praticamente no Vale de Cedrom. Ali tivemos uma palavra abençoada ministrada pela Pra.Andrea Huber e um tempo de oração muito precioso. Então seguimos para Belém (que é território palestino), onde almoçamos e fomos ao campo dos pastores, onde o Pr.Abe Huber também deu uma palavra, e depois ao lugar que a tradição atribui ao local do nascimento de Jesus, onde se encontra a Igreja da Natividade. Ao fim da tarde voltamos ao hotel para mais um merecido descanso!

Monte Scopus - Lugar onde recebemos oficialmente as "Boas Vindas" a Jerusalém

Curiosidades sobre o MONTE SCOPUS - “O nome é a tradução da palavra em Hebraico ‘harsofim’ (examinar) para o grego, pois é um dos poucos lugares de onde o Mar Morto e o Domo da Rocha podem ser avistados. Conseqüentemente sempre foi visto em termos de importância militar; Titus, da Primeira Cruzada, e General Allenby usaram o local como campo de lançamentos. A Universidade Hebraica de Jerusalém foi fundada neste local em 1925, e de 1948 a 1967 foi um enclave Israelense em território Jordaniano. Depois de 1967, a Universidade e seu hospital foram fundados novamente e agora dominam o horizonte que possui vistas deslumbrantes”.  (FONTE: www.goisrael.com)

Jerusalém vista do Monte das Oliveiras

Curiosidades sobre o MONTE DAS OLIVEIRAS – Deste monte se pode obter uma vista completa da antiga Jerusalém. É um lugar “profético”, ligado aos eventos escatológicos. Foi neste lugar que os discípulos questionaram a Jesus acerca dos eventos finais e Ele lhes fala da destruição de Jerusalém, dos sinais da sua vinda e do fim do mundo (Mt 24.3). Foi ali também que os anjos que apareceram aos apóstolos depois da assunção do Senhor Jesus aos céus (At 1.9-12) anunciaram-lhes: “Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir”. Recordo-me, de ainda criança, ouvir meu pai ensinar que a vinda de Cristo será como um filme da sua ida (se supostamente tivesse sido gravada) passando para trás… Ele virá do modo como foi visto subir! Zacarias profetizou que o Senhor, em sua vinda gloriosa, porá seus pés no Monte das Oliveiras (Zc 14.4), o mesmo lugar de onde foi assunto aos céus é o lugar onde Ele voltará!

Pra.Andrea Huber ministrando no Jardim do Getsêmani

Curiosidades sobre o JARDIM DO GETSEMANI – “significa ‘lagar de azeite’ e situa-se ao pé do Monte das Oliveiras, do outro lado do vale de Cedrom (Jo 18.1), lugar utilizado pelos reis de Israel para despedaçar e queimar ídolos (2 Re 23.4,6 e 12). Era um lugar muito usado por Jesus para oração (Mt 26.36)”. (FONTE: Bíblia de Estudos NVI, Editora Vida).

13 de Novembro (12° Dia) – Jerusalém
Logo cedo saímos para a visita à Basílica do Santo Sepulcro (que não é o lugar exato da morte e sepultamento como alegado) e, na Porta de Jaffa, fomos a um período de compras. Depois fomos almoçar e, na sequência, fomos ao Monte Sião, onde conhecemos o provável local do Cenáculo (usado por Jesus na última Ceia e pelos discípulos no dia de Pentecostes) e também a Tumba do Rei Davi (que não se tem certeza se é mesmo do Rei Davi – rsrsrs), e a casa de Caifás, onde Pedro teria negado Jesus e escutado o canto do galo que Cristo profetizou. De lá fomos ao Jardim do Túmulo Vazio, conhecer o que mais se aproxima em exatidão (de dados bíblicos, históricos e arqueológicos) do que possa ter sido o túmulo emprestado de Jesus (você não compra uma casa de praia para passar apenas um fim de semana lá; logo, Jesus não precisava de um túmulo próprio e usou o de José de Arimatéia para devolver no terceiro dia – hahahaleluia!!!). No Jardim, além de fotos ao lado da inscrição “Ele não está aqui; Ele ressuscitou”, aproveitamos para celebrar a Ceia do Senhor e tivemos um culto precioso na presença de nosso Senhor ressuscitado! Voltamos para o hotel com o tempo de nos banharmos, jantarmos e sairmos para o passeio noturno “Jerusalém by Night”…

14 de Novembro (13° Dia) – Jerusalém
Saímos às 8h, logo depois do café da manhã para conhecer a parte oriental de Jerusalém, começando por uma visita à mesquita do Domo da Rocha e a esplanada do templo (construído por Herodes) e depois entrando pela porta das flores e saindo pela porta de Damasco (com direito à “via dolorosa” – que não deu tempo de fazer ontem). Depois fomos ao Museu do Holocausto (onde almoçamos) e, na sequência, ao Museu do Livro – onde também conhecemos a maquete da cidade de Jerusalém (no tempo do Segundo Templo). O fim da tarde foi livre para compras e, depois do jantar, nos reunimos para o tempo de despedida e para a revelação do “amigo secreto”…

15 de Novembro (14° Dia) – Jerusalém / Tel Aviv / Paris
Embarcamos de madrugada rumo à Tel-Aviv para o aeroporto Ben Gourion e, de lá (depois de uma espera de quase 2 horas para checar a segurança das malas e mais 1 hora para o check-in), embarcamos rumo à Paris… onde nos hospedamos perto do Ópera das Galerias Lafayete. Na França tivemos a tarde e a noite da segunda-feira livre para atividades pessoais e aproveitei muito bem este tempo com a Kelly, passeando, jantando, fazendo compras, namorando… foi MUITO bom!

16 de Novembro (15° Dia) – Paris e volta para o Rio de Janeiro
Depois do café da manhã no hotel, saímos para um excelente e bem completo “city tour” visitando o Arco do Triunfo, a Torre Eiffel, o Ópera, o Museu do Louvre, a Catedral de Notre Dame, o Túmulo de Napoleão, a Avenida Champs Elysee – entre tantas outras coisas. O passeio incluiu uma ida ao Palácio de Versalles e, de lá, tivemos o traslado ao aeroporto Charles de Gaulle, onde embarcamos com destino ao Rio de Janeiro, de volta para nossa amada terra brasileira…



DISCIPULADO É TRANSMITIR VIDA (autor desconhecido)

30/08/2010

Prefiro antes ver a ouvir um sermão. Prefiro que a pessoa ande comigo, a meramente mostrar-me o caminho. O olho é aluno melhor, e muito mais disposto do que o ouvido. O bom conselho é confuso, mas o exemplo é sempre claro. O melhor de todos os mestres é o que vive o que ensina. Ver as coisas boas postas em ação é o que todo mundo precisa. Logo aprenderei como fazê-lo, se você me deixar ver como é que se faz. Posso ver suas mãos sem ação, mas sua língua pode correr demais. E as palestras que você faz podem ser muito sábias e verdadeiras, mas prefiro aprender a minha lição observando o que você faz, pois eu posso entender mal os sublimes conselhos que você dá, porém não há mal entendidos quanto à maneira que você age e vive.


Viagem ao Japão, Portugal e Alemanha

10/08/2010

Vou manter atualizado este blog durante o tempo de nossa viagem ao Japão, Portugal e Alemanha para os familiares, “ovelhas”. amigos e intercessores que estão acompanhando essa viagem…

1º Dia (09/Ago/2010) – Na verdade não houve primeiro dia de viagem (pra mim pelo menos)… depois de toda a manhã com o aeroporto de Curitiba fechado por mal tempo, e grande atraso nos demais vôos que entraram em sequenciamento, a TAM fez o favor de cancelar nosso vôo quando não havia mais tempo hábil de remanejar e manter a conexão para Nagoya que pegaríamos em Guarulhos! Depois de quase 2 horas na loja da TAM conseguimos remarcar o vôo para o dia 10/Agosto… O lado bom foi que dormi em casa (e bastante) e pude não só descansar como ficar um pouquinho mais com a família. O Pr.Amilcar que ia comigo no mesmo vôo (ele está indo ministrar no Tocando a Trombeta lá no Japão e nos acompanha na viagem de volta na Europa) teve a mesma sorte e teve que dormir em minha casa…

2º Dia (10/Ago/2010) – Nessa terça correu tudo bem… o aeroporto não demorou para abrir e nosso vôo para Guarulhos atrasou por manutenção antes da chegada, mas tinhámos tempo! Já fizemos o check-in na Lufthansa e agora é só embarcar para Frankfurt e de lá para o Japão. Daqui algumas horas o pessoal que saiu no horário e dia certos (os Prs. Marcelo Jammal, Marciano Ortência, Deigma Marques e o Luciano Marzocca) já estará chegando em Nagoya (dia 11 lá no Oriente).

4º Dia (12/Ago/2010) – É estranho, mas não teve o 3º dia… com a diferença do fuso (12 horas à frente), chegamos direto no 4º dia, na quinta-feira do dia 12 de Agosto, às 7:30h no aeroporto de Narita, em Tokyo. Dali mais uma conexão para Nagoya, onde chegamos quase meio-dia (ufa!). Então um traslado de carro de quase 3 horas (nas férias de verão o trânsito aqui congestiona demais nas rodovias) até Omihachiman-Shi, onde acontecerá o TEMPO DE GLÓRIA. Perdi a reunião de abertura pela manhã onde o Deigma fez o louvor e o Jammal ministrou a palavra e nos dons do Espírito. Só tive tempo de almoçar, tomar um banho, trocar de roupa e ministrar até ás 19:30h… Fomos jantar e eu fui logo pro hotel onde desmaiei de sono até a manhã seguinte.

5º Dia (13/Ago/2010) – Acordei cedo bem descansado, graças a Deus! Ministrei mais de 2 horas esta manhã (incluindo o tempo de meu intérprete para o japonês) e à tarde ficou por conta do Marcelo Jammal. Tivemos mais um tempo muito abençoado e edificante! Houve manifestações preciosas do Espírito Santo! Depois do culto, peguei uma carona com os pastores Lauro e Amilcar que vieram esta tarde ao Tempo de Glória e voltei com eles para a província de Aichi-Ken onde vou ministrar na manhã de sábado na 7ª edição do Tocando a Trombeta…

6º Dia (14/Ago/2010) – Hoje cedo ministrei junto com o Deigma em Toyokawa-Shi, Aichi-Ken. Compartilhei a palavra Experimentando Mais de Deus e depois saímos correndo pegar o Shinkansen (trem-bala) para ministrar à tarde no encerramento do Tempo de Glória. Pela manhã o Marciano e o Jammal ministraram e houve um forte mover do Espírito em Omihachiman-Shi, Shiga-Ken; à tarde tivemos um tempo de quebrantamento e visitação do Senhor muito bom! Fomos atraídos a Ele e encorajados a uma entrega e rendição maior. Ao final, no momento de despedidas e agradecimentos, não aguentei e pedi para tocar um “tambor” tradicional deles (o taikon), o que depois foi feito pela maioria dos ministrantes e dos que nos acompanhavam (pra encurtar e porque o blog é meu, coloquei só o vídeo da minha parte da brincadeira – rsrsrs):

À noite viajamos para uma cidade vizinha de Nagoya onde vou ministrar no domingo, na igreja do apóstolo Tame.

7º Dia (15/Ago/2010) – Hoje descansei bem, graças a Deus! Saí no fim da manhã fazer umas comprinhas para a família e depois do almoço voltamos ao hotel preparar-se para o culto, em Nishio-Shi, Aichi-Ken. O culto foi na Nova Aliança, igreja do apóstolo Mitsuo Tame e teve a participação do pessoal da INSEJEC do Pr.Cristian Kikugawa (de Komaki-Shi) que se juntaram para um tempo realmente MUITO especial. Foi difícil aceitar pregar com um derramar tão precioso do Senhor! Eu fui tão edificado e ministrado por Deus no tempo de louvor… os céus realmente se abriram! Aleluia!

8º Dia (16/Ago/2010) – Hoje tivemos um dia bem “comprido” porque viajamos contra o fuso (num total de 8 horas)…  saímos cedo para Nagoya onde pegamos um vôo da Lufthansa para Frankfurt e chegamos às 13:30h (fora as 7 horas do fuso). Ficamos no aeroporto umas 6 horas pois todos estávamos muito cansados para querer dar uma “passeada” no intervalo da conexão. Às 21:40h saímos da Alemanha e chegamos em Portugal às 23:35h… mas até pegar as malas, pagar os impostos dos materiais que trouxemos, acabamos saindo à 01:00h do aeroporto de Lisboa, onde os pastores Sidson, Aguinaldo e Antonio foram nos buscar (com direito a uma paradinha no McDonalds, é claro!).

9º Dia (17/Ago/2010) – Hoje à noite começamos as reuniões na MCI – Missão Cristã Internacional (do Pr.Sidson Novais), e tivemos um tempo precioso. O Deigma conduziu o louvor e eu preguei a mensagem “Correspondendo ao Espírito Santo” e terminamos com um tempo de oração, conserto e quebrantamento; o Marciano ficou conosco em Mém Martins, Sintra. Já o Marcelo Jammal foi a Santarém ministrar na MCI de lá e o Luciano Marzocca o acompanhou.

10º Dia (18/Ago/2010) – Hoje comemos um “cozido à portuguesa” feito pela Pra.Rita, esposa do Pr.Aguinaldo, que estava maravilhoso! Depois demos uma saída à tarde para ir ao shopping comprar as lembrancinhas para a família… à noite fui pregar em Almada (depois de Lisboa, do outro lado do Rio Tejo) e o Jammal foi a Sintra. Foram cultos abençoados com curas e milagres nas duas cidades. Preguei a mensagem “Prevalecendo Sobre as Circunstâncias”.

11º Dia (19/Ago/2010) – Hoje acordamos cedo (na verdade mal dormimos) para ir ao aeroporto e embarcamos para Frankfurt. De lá, nos dividimos para ir, o Marciano ao Brasil, eu e o Amilcar para Munique e o Marcelo, Luciano e Deigma para Sttutgard. Descemos uma estação antes (não sabia que Munique tinha duas estações) e foi uma aventura até encontrarmos o Pr.Teodoro e a Emy… à noite tivemos um culto abençoado e preguei a mensagem “Além da Obediência”. Depois do culto nos deliciamos com comida e tempero brasileiro, com direito até a arroz, feijão e ovo frito! Aleluia!

12º Dia (20/Ago/2010) – Hoje demos uma passeada no calçadão do centro de Munique, com direito a uma visita à SantoLoco, loja de surf e skatedo Ronaldo Friesen, e depois pegamos um trem pra Sttutgard.

Fomos direto da estação ferroviária pra Igreja; o Amilcar fez o louvor e eu senti de Deus de levantar uma oferta (que eles não teriam) e fui sendo guiado pelo Espírito a falar sobre o assunto e fiz uma “salada de fruta” de umas 5 mensagens diferentes sobre o assunto… depois do culto alguns líderes me disseram que estavam orando para que eu entrasse nesse assunto e não quiseram falar nada, preferiram deixar nas mãos de Deus. Que tremendo!

E, como diz minha amada esposa, que “mundinho kitnete” é esse! Encontrei hj nessa reunião aqui na Bavária o Cacau, jogador brasileiro naturalizado alemão que jogou na copa da África pela alemanha e que eu num via há um bom tempo, (embora fosse meio óbvio pois ele é dessa igreja) e o Isaac Liu, filho do irmão Yun (o Homém do Céu), que conhecemos ano passado ao recebê-los em Curitiba. Ele está noivo de uma brasileira que também congrega na igreja dos Prs.Rudi & Malu. Depois de um lanchinho no Burguer King fomos pro hotel descansar…


EM BREVE NOVO SITE + BLOG

20/04/2010

Peço perdão aos que frequentam o blog pela falta de atualizações, mas espero compensar com uma boa notícia: estamos elaborando um novo site www.lucianosubira.com.br que somará o blog + site pessoal + todos os meus materiais (Mp3, vídeos, e-books, etc). Esperamos ainda no mês de Maio poder apresentar o novo blog… obrigado por sua compreensão e paciência!

Luciano Subirá


Viagem à África

24/12/2009

Durante o dia 31 de Dezembro de 2009 a  19 de Janeiro de 2010, viajei com minha família e outros irmãos para ministrarmos em Tanzânia, Quênia e Moçambique. Se quiser ver o resumo da viajem com algumas fotos, clique na imagem abaixo:

Kilimanjaro, a maior montanha da África, visto da casa do Osnei a 80km de distância

Pr.Luciano Subirá.


Viagem a Portugal

21/11/2009

Nos dias 14 a 19 de Novembro estive ministrando em Sintra e Lisboa, Portugal… Clique na foto abaixo para ir à seção ACONTECEU onde há um resumo da viagem com fotos…

Torre de Belém - Portugal


Para rir: A Causa do Apagão

15/11/2009

Um cinegrafista amador registrou a causa do apagão do dia 11 de Novembro de 2009 que afetou 18 Estados no Brasil:

Causa do Apagão


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 116 outros seguidores